Remoção de catracas garante fluidez e segurança no terminal do CPA III

* - Site Prefeitura de Cuiabá
Os cerca de 30 mil usuários que diariamente utilizam o terminal do CPA III já perceberam uma mudança significativa na dinâmica do espaço, nesta segunda-feira (28), com a retirada das catracas do local. Procurando garantir maior fluidez e segurança, a medida também combate a evasão fiscal, coibindo o usufruto irregular do transporte público. Com a nova e simples metodologia de acesso ao meio de locomoção, o contribuinte passa a efetuar o pagamento da passagem de ônibus mediante o cartão de transporte TEM ou Melhor Idade, quando for o caso.
 
Para o secretário municipal de Mobilidade Urbana, a alternativa traz uma nova atmosfera para o terminal, simplificando a rotina do usuário. E para garantir que a adaptação à ausência das catracas seja conduzida sem transtornos ou possíveis atrasos – que comprometam os horários do cidadão –, a pasta disponibilizou uma equipe especial para acompanhar o intenso fluxo ao longo desta semana.
 
“Nós sabemos que toda fase de adequação pode ser desafiadora e pensando nas necessidades das comunidades que percorrem o terminal diariamente, separamos 15 agentes de trânsito que já estão realizando o monitoramento do espaço, a fim de certificar que os estudantes não percam o horário da escola e os trabalhadores cheguem ao seu destino final em tempo. Nesta primeira manhã não tivemos nenhuma ocorrência no período mais crítico, que compreende das 6h30 às 7h30. Com excelente aceitação por parte do usuário e orientações frequentes, a população pode seguir a diante com suas atribuições, com a certeza de que o transporte público atua como um agente facilitador. Com o apoio da Associação Mato-grossense dos Transportadores Urbanos (AMTU), o processo de recarga dos cartões também foi abreviado. É a humanização chegando ao munícipe, que sente a diferença de uma gestão planejada em seu dia-a-dia”, afirmou.
 
Combater a evasão fiscal no uso do transporte é um aspecto fundamental, que afeta diretamente aqueles passageiros que atuam regularmente, exercendo a cidadania. Com um déficit de 20 mil usuários irregulares por mês, o impacto nos cofres públicos corresponde a R$ 72 mil, comprometendo no valor da passagem de ônibus, tornando-a mais cara. De acordo com o secretário Antenor, a retirada das catracas impede esta dissonância, além de coibir as frequentes invasões das pistas por onde as frotas percorrem, o que colocava em risco a vida do próprio infrator.
 
“A Prefeitura de Cuiabá quer melhorar o transporte coletivo – que atualmente conta com 13 linhas no CPA III e aproximadamente uma frota com 30 veículos – e infrações dessa natureza prejudicam o próprio contribuinte. Com a eliminação deste déficit a partir da mudança no terminal, seremos capazes de efetuar aprimoramentos mais significativos, tornando as viagens dos usuários mais satisfatórias, correspondendo às suas expectativas. Para que isso também seja possível, recomendamos ao contribuinte que efetue a compra de suas passagens antes, para que o tempo de espera do ônibus na parada seja menor. Ainda vale ressaltar que a facilitação do acesso ao terminal não compromete a integração do usuário, que também poderá realizá-la em qualquer outro ponto mais próximo de sua residência, não sendo necessário o deslocamento especificamente para este local”, concluiu.