Notícia
40 mil casos de vandalismo nos ônibus
27/08/2018 - 08:35
x Auto: Arquivo da Internet / Arquivo da Internet

Em média, 40 mil casos de vandalismos são registrados ao mês no interior dos ônibus que atendem os usuários do transporte coletivo, em Cuiabá. Além disso, as empresas vêm enfrentando outros tipos de maus hábitos, especialmente, praticados por parte de alguns estudantes, que geram prejuízos financeiros e aumento dos custos com manutenção dos veículos. 

Este é o caso da Integração Transporte, que está com uma campanha em algumas escolas estaduais para conscientizar os estudantes sobre os prejuízos causados com a evasão no sistema de transporte coletivo da capital. A intenção é conscientizar os alunos sobre a preservação dos ônibus e os efeitos da evasão, que reflete no cálculo da tarifa hoje no valor de R$ 3,85. 

Em algumas linhas da empresa, tem sido observado o comportamento irregular de alguns estudantes, tais como pular a catraca e forçar a porta traseira dos ônibus para entrar sem pagar. O gasto médio de uma única empresa com casos de vandalismo nos ônibus fica em torno de R$ 13 mil ao mês. Na capital, também operam a Pantanal Transportes e Expresso Norte Sul, que também vão aderir à campanha. 

Entre as linhas com problemas, conforme o gerente da Integração Transporte, Ricardo Lopes, estão a 615 (Altos do Parque – Centro) e 730 (Recanto do Sol- via Alice Novack -Centro). Entre as duas, estima-se que 40% dos discentes andem nos ônibus sem o uso do Cartão Estudante. “A empresa está tendo muitos prejuízos, com quebra de para-brisas e janelas como também bancos quebrados e riscados, e outros atos de vandalismo”, observou lembrando que todo dano ao veículo acarreta no recolhimento dos carros para reparos. 

Além de não usar o cartão, outro problema verificado refere-se ao fato de que muitos estudantes na hora do embarque acabam pulando roleta ou passando em dois. Isso apesar de que para adquirir o benefício do passe livre e obter o cartão é preciso somente preencher o formulário disponível no site da Associação Mato-grossense dos Transportadores Urbanos - MTU (www.amtu.com.br link pré-cadastro estudantil), imprimi-lo e levá-lo até a escola para pegar a assinatura e carimbo do diretor. 

Em seguida, o documento deve ser entregue no Departamento de Atendimento ao Estudante na Loja Central da MTU, localizada na Rua Joaquim Murtinho, no Centro da capital. “O aluno já sai com o cartão pronto sem pagar nada pela primeira via”, frisou. 

Em Cuiabá e Várzea Grande, cerca de 65 mil estudantes são beneficiados com a gratuidade do passe livre. Durante a emissão do cartão, o aluno é fotografado para o banco de imagem da MTU. A foto cadastrada é comparada toda vez que o beneficiado fizer o uso do passe livre por meio do sistema de biometria instalado nos ônibus nas duas cidades. 

Além de conscientizar os alunos sobre a preservação dos ônibus e os efeitos da evasão, a equipe da empresa também está confeccionando os cartões, com apoio da MTU Móvel, para aqueles estudantes que não possuem ou extraviaram o cartão. Conforme informações da assessoria da MTU, uma das escolas visitadas foi a Escola Estadual Padre Firmo, no bairro Residencial Marechal Rondon, região do Coxipó, na capital.  

FONTE: Site Diário de Cuiabá
AUTOR: Joanice de Deus