Notícia
Mais de 75% dos passageiros se sentem seguros nos ônibus da Capital
12/03/2018 - 16:24
x Auto: /
Os assaltos dentro do transporte coletivo de Cuiabá e Várzea Grande praticamente zeraram. A queda do índice de violência se deu desde a implantada da bilhetagem eletrônica, que tirou de circulação o dinheiro nos coletivos. Houve também, o investimento tecnológico, com a instalação de receptores GPS, para o monitoramento do itinerário, e câmeras de segurança em toda a frota, garantindo maior segurança ao motorista e usuário do sistema.
Para o gestor de segurança, Raimundo Silva Santos, houve também maior aproximação do setor de inteligência da MTU com as Policiais Militar e Civil, que ocasionaram troca de informações de crimes até então comuns, assalto e furto, em todo o sistema do transporte coletivo, inclusive nos ônibus e terminais. Com isso, geram-se ações preventivas, como por exemplo, abordagens nas linhas com maior índice de ocorrências e monitoramento do trânsito de meliantes.
Um total de ¾ dos entrevistados pela ARSEC, declarou que se sente seguro quando utiliza o coletivo na Capital. Os pesquisadores fizeram a seguinte pergunta: Nos últimos dois anos, você foi roubado (a) ou furtado (a) ou presenciou algum roubo ou furto em ônibus, pontos de parada ou terminais?
  • 75,38% dos passageiros responderam que nunca foram roubados/furtados e nem presenciaram nenhum desses crimes;
  • 12,66% disseram que presenciaram;
  • 11,96% dos entrevistados disseram que foram vítimas de roubo/furto em coletivos, pontos de parada ou terminais de ônibus.
 
O setor de segurança da MTU informa também que a PM vem realizando abordagens nos coletivos afim de tirar de circulação armas, drogas e pessoas com pendências com a justiça. Esse trabalho preventivo tem proporcionado a sensação de segurança da população que usa o sistema em Cuiabá e Várzea Grande.

A pesquisa de satisfação que ouviu 1.580 passageiros de 38 linhas apontou também para 46,39% dos entrevistados consideram que o sistema de transporte de Cuiabá melhorou no último ano. Já 33,67% consideram indiferente, e 19,94% dos passageiros disseram que piorou. Os questionários da ARSEC- Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá, foram aplicados entre os dias 07 a 31 de agosto do ano passado, e a margem de erro é de 3%. 

FONTE: Assessoria de imprensa
AUTOR: Assessoria de imprensa